Um Reactor para startups arrancou em Matosinhos

O Reactor, um projeto de apoio à inovação e empreendedorismo em Portugal criado pela Porto Business School, a Bright Pixel e a Lionesa, arrancou esta quinta-feira. A iniciativa gerida pela escola de negócios do Porto tem como principal objetivo promover novas startups junto de empreendedores e empresas, oferecendo serviços de consultoria, aceleração e investimento.

http://observador.pt/2017/10/02/vai-nascer-um-reactor-na-lionesa-para-fazer-crescer-startups/

O evento de arranque do Reactor contou com a presença de Ana Lehmann, secretária de estado da Indústria, Luísa Salgueiro, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos e Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal do Porto. Além das empresas criadoras do projeto, o Reactor conta ainda com parceiros como a Beta-i, a Chain Reaction e a NOS.

Pedro Pinto, administrador da Lionesa, afirmou em comunicado que este projeto é "diferenciador para o Norte" do país. Já Alexandre Teixeira dos Santos, co-fundador e diretor de investimentos da Bright Pixel, assume estar "confiante que o Reactor tem tudo para ser algo único no contexto de promover o empreendedorismo de Portugal para o mundo".

O projeto está localizado no centro empresarial Lionesa, em Leça do Balio, em Matosinhos. O Reactor faz parte do projeto Lionesa 2025, um investimento de 100 milhões de euros quer duplicar a área dos espaços empresariais, criando novas infraestruturas, como um hotel, uma residência universitária e uma zona desportiva.

Manuel Pestana Machado h 8 dias