Esperadas manifestações violentas em Davos

As autoridades suíças anunciaram que estão à espera de manifestações marcadas pela violência este fim-de-semana em Berna, na sequência do anúncio da presença do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no Fórum Económico Mundial de Davos.

"No quadro do próximo Fórum Económico Mundial (WEF) em Davos (de 22 a 26 de janeiro) e após o anúncio da visita do Presidente americano Donald Trump, foi anunciada uma manifestação não autorizada", declararam as autoridades federais à imprensa local.

"Esperamos violência", sublinharam.

A manifestação, organizada pela associação anti-capitalista suiça RJG, está prevista para sábado às 15:00 (14:00 em Lisboa), e as autoridades esperam a participação de "centenas de manifestantes".

A Casa Branca anunciou na terça-feira que o Presidente norte-americano tem agendada uma presença no WEF em Davos, no cantão de Grisons (Leste da Suíça), onde todos os anos se reúnem as personalidades mais importantes da política e da economia, para discutir a atualidade.

Na quarta-feira foi lançada também uma petição contra a vinda do presidente norte-americano, sob o lema "Trump, não és bem-vindo -- fica longe de Davos". Organizada pela organização suíça Campax, a petição já recolheu -- em pouco mais de 24 horas - mais de 8.100 assinaturas.

Não se sabe, por enquanto, qual será o programa da visita de Trump a Davos.

Tal como em anos anteriores, por ocasião do WEF, o exército suíço dará uma ajuda à polícia regional para garantir a segurança. A operação envolverá cerca de 5.000 militares, e o fecho do espaço aéreo sobre Davos.

Agência Lusa h 7 dias