As diferenças são apaixonantes

A diversidade e a inclusão são temas inseparáveis, que registam crescente aceitação na sociedade e nas empresas. E ainda bem, porque a evolução também é feita de aceitação e abertura, num mundo em constante mudança. A importância da pluralidade nos ambientes de trabalho é cada vez maior, a par da valorização dos contributos de cada colaborador, do incentivo à formação de equipas heterogéneas e da reforma de mentalidades que as novas gerações vão promovendo nas antecessoras.

A dinâmica atual do mercado de trabalho está a ser impulsionada por novas formas de estar, num movimento imparável de transformação da cultura organizacional. Estamos a atravessar um momento histórico no quadro das políticas de recursos humanos, que devem ser orientadas pelo propósito da igualdade de oportunidades para criar empresas inclusivas e diversas.

Muitos consideram, erradamente, que a diversidade significa apenas formar equipas mistas, com pessoas de etnias diferentes e pessoas LGBTI. Não se tratando de solidariedade nem de ser politicamente correto, mais do que etnias e comportamentos, a diversidade representa a união de culturas diferentes com o objetivo de criar ambientes laborais estimulantes e inovadores.


Cultivar a diversidade
A Plataforma Europeia das Cartas da Diversidade promove a adoção das melhores práticas de gestão da diversidade nas empresas, organismos públicos e outras entidades que assumem o compromisso de respeitar, valorizar e otimizar o potencial da diversidade, seguindo as recomendações da Comissão Europeia. Desde 2004, foram aprovadas 26 Cartas da Diversidade nos países europeus, que representam mais de 12 mil organizações e mais de 16 milhões de trabalhadores, incluindo Portugal. A Carta Portuguesa para a Diversidade foi dada a conhecer em 2016, no Palácio Nacional da Ajuda, numa iniciativa do GRACE – Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial, que tem um grupo de reflexão sobre o tema da diversidade nas empresas. Foi também criado o Selo da Diversidade, para distinguir as organizações que implementam, com êxito, políticas de promoção da diversidade e inclusão.

Este ano, durante o Mês Europeu da Diversidade, assinalado em maio, a SEAT apresentou o manifesto "A diversidade leva-nos mais longe" como forma de expressar o compromisso da empresa com a inclusão e a diversidade. Mais do que um documento, uma ferramenta que visa sensibilizar os colaboradores e a sociedade para a importância de celebrar e respeitar a diversidade. "Rejeitar estereótipos", "Exigir diversidade", "Agir" e "Difundir a mensagem" são os quatro princípios que orientam o quotidiano da empresa nas interações permanentes dos colaboradores. Olhar a diferença como fonte de poder, ou como vantagem, para as pessoas e organizações é um dos aspetos que melhor distingue os ambientes laborais inovadores.

A SEAT dispõe de um departamento dedicado à inclusão e diversidade, pelo que todas as iniciativas orientadas para o estabelecimento de medidas de combate ao assédio e discriminação são sempre prioritárias.  A empresa integra atualmente quatro gerações de colaboradores, que representam 67 nacionalidades e falam 26 idiomas, estimando-se que 7% dos trabalhadores pertençam à comunidade LGBTIQ+. Com mais de três mil mulheres no ativo, 25% ocupam cargos superiores, sendo que no total da empresa elas representam 21% da força de trabalho, consumando um dos rácios mais elevados do setor automóvel.
Praticar a inclusão
Empenhada em promover o respeito e a diversidade como um valor integrado nas atividades do dia a dia, a SEAT faz parte do Conselho de Administração da REDI (Rede Empresarial para a Diversidade e Inclusão LGBTI),  uma associação sem fins lucrativos que congrega empresas e profissionais com o compromisso de promover um ambiente inclusivo e de respeito nas organizações, onde o talento seja valorizado independentemente da identidade, expressão de género e orientação sexual. Foi criado o Pride Moves Us, para dar visibilidade à comunidade LGBTI dentro da empresa e para assegurar um ambiente inclusivo onde todas as pessoas do coletivo possam afirmar-se tal como elas são, num clima de respeito, enquanto estão a trabalhar.



Como empresa líder, em que a inovação está no centro da atividade, ao promover políticas de diversidade e inclusão a marca espanhola assume o firme compromisso de alargar este espírito transformador a todas as pessoas que compõem a sua força de trabalho. Além dos trabalhadores diretos, a perceção das medidas também produz impactos significativos nas empresas fornecedoras que integram o cluster automóvel. É graças à singularidade de cada indivíduo que a SEAT continuará a ser uma empresa inovadora, competitiva e sustentável.

Apesar da multiculturalidade ser uma das características que define a Europa, ainda há um longo caminho a percorrer no que respeita à inclusão das minorias nos locais de trabalho. A União Europeia está empenhada na promoção da diversidade e da inclusão e na luta contra a discriminação, através de legislação comunitária. As iniciativas da Comissão têm ajudado a criar ambientes equitativos e inclusivos, permitindo que milhões de pessoas realizem todo o seu potencial.

Contudo, mais de metade dos europeus (59%) consideram que a discriminação por motivos de origem étnica é um fenómeno generalizado. Uma em cada três pessoas de ascendência africana afirma ter sido vítima de assédio racista, nos últimos cinco anos. Mais de 75 anos após o Holocausto, o antissemitismo ainda afeta cidadãos judeus, em diversas partes do planeta. É fundamental que as instituições criem grupos para debater tópicos como o da discriminação social e, para isso, há que incentivar as próprias empresas a fomentar a prática deste tipo de atividades.

Ilustração: Hugo Haga
As empresas defendem a igualdade e inclusão?
Dedicamos o último capítulo de SEAT Proof aos temas da igualdade e da inclusão, promovendo sondagens nas redes sociais, entre os dias 22 e 26 de novembro.

No Instagram, 292 pessoas indicaram a resposta "Cada vez mais!", enquanto 437 escolheram "Não, de todo!", confirmando o reconhecimento da aposta das empresas em contribuir para uma sociedade mais justa e equilibrada. Esta publicação alcançou 23092 visualizações e um número total de 729 votos.

Equipas de trabalho diversas são capazes de impulsionar a competitividade das empresas, pelo que se torna essencial apoiar iniciativas que ajudem a quebrar barreiras e estereótipos. A promoção da diversidade e inclusão é uma responsabilidade de todos, no dia a dia das empresas e das comunidades envolventes. Conferências e ações de consciencialização, assim como qualquer iniciativa que permita divulgar informações sobre estes temas, são fundamentais para promover a mudança e garantir que as novas gerações irão viver num mundo cada vez mais inclusivo.

Saiba mais sobre este projeto em


 https://observador.pt/seccao/observador-lab/seat-proof/

Observador Lab h 1 mês