Rádio local acusa Bruno de Carvalho de censura

Bruno de Carvalho foi acusado por uma rádio local de ter impedido a gravação de declarações durante um almoço comemorativo dos 24 anos do Núcleo Sportinguista no concelho de Arganil. A Rádio Clube de Arganil (RCA), presente no almoço deste domingo, partilhou um post na respetiva página de Facebook onde se lê que o presidente do Sporting CP impediu todos os órgãos de comunicação -- à exceção do jornal e da televisão do clube -- de "gravar, filmar e tirar fotografias". 

 Todos os outros órgãos foram proibidos de o fazer, incluindo o RCA que foi ''convidado'' a retirar o seu gravador", acrescenta a rádio no Facebook.


O discurso que Bruno de Carvalho fez no passado domingo está, no entanto, disponível no Jornal do Sporting. Durante o almoço comemorativo, o presidente do clube leonino disse que é sua exigência e vontade "colocar o clube a ganhar tudo". "Se as pessoas sentem que, afinal, basta existirmos, para mim é mais fácil. Parece-me que a única coisa que os sportinguistas não querem é que o clube ganhe a qualquer custo. Aí estamos todos de acordo", continuou Bruno de Carvalho.
Falam em grandes polémicas, mas desde que a suposta polémica começou, e estamos a falar de futebol, ainda só vi vitórias. Ganhámos 2-0 ao Paços de Ferreira e 1-0 ao Atlético de Madrid. Se isto é uma crise, espero que estejamos sempre em crise. Mas do princípio ao fim do campeonato, para que possamos festejar o título de campeões nacionais."

Perante vários adeptos, Bruno de Carvalho declarou ainda que "é preciso mais do que um grupo organizado com lenços brancos e cartazes para me tirar do meu caminho". "Espero que nunca se esqueçam que não estão só a falar de um presidente. Falam de um pai, de um filho. Não de um robô, de um parvo", concluiu.

Observador h 10 dias