Fechado acordo para acelerar reposição de salários

O Governo e o PCP chegaram a acordo, esta madrugada, para acelerar o ritmo de reposição dos aumentos salariais respeitantes às progressões na Função Pública, com os trabalhadores a receberem apenas 25% em janeiro, mas a acabar o próximo ano já com 50% descongelado, apurou o Observador.

De acordo com a proposta vista pelo Observador, o Governo já não irá repor em três partes, mas antes em quatro, e com um ritmo diferente. Na proposta enviada aos sindicatos, as progressões eram devolvidas em três partes: 33% em janeiro do próximo ano; para 66% em janeiro de 2019; e finalmente 100% em dezembro de 2019.

Agora, o faseamento mantém-se, mas o ritmo é diferente. No início do próximo ano os funcionários públicos só terão direito a 25% do aumento salarial correspondente à progressão na carreira que teriam direito. Em setembro, este reposição passa a 50%, o que faz com que acabem o ano em melhor condição.

A terceira parte acontece só em maio, para os 75%, o que faz com que comecem também o ano de 2019 com menos do que na proposta anterior. A última parcela acontece a 1 de dezembro de 2019, como estava previsto anteriormente.

Nuno André Martins h 9 dias