Sandra Felgueiras deixa Cofina e reforça TVI

Depois de em novembro do ano passado ter abandonado a informação da RTP, onde permaneceu durante 21 anos, para integrar os quadros da Cofina e assumir a direção da revista Sábado, Sandra Felgueiras volta a mudar.

O Observador sabe que a jornalista, que além de diretora da newsmagazine do grupo é também diretora-geral editorial adjunta para o jornalismo de investigação de toda a Cofina e responsável pelo programa da CMTV Investigação Sábado, está a negociar a saída e que em setembro será apresentada como um dos novos rostos da informação da TVI.

Cláudia Rosenbusch, jornalista que chegou ao Correio da Manhã em junho de 2021, vinda justamente da TVI, onde integrou a equipa do programa de investigação coordenado por Ana Leal, é uma das profissionais que Sandra Felgueiras poderá levar consigo para Queluz de Baixo.

O Observador tentou chegar à fala com Sandra Felgueiras, mas a jornalista, que durante 9 anos foi responsável por coordenar e apresentar o programa de investigação Sexta às Nove, na RTP1, manteve-se incontactável. Com Nuno Santos, diretor da CNN Portugal e diretor de informação da TVI, aconteceu o mesmo. Já Carlos Rodrigues, diretor-geral editorial do Correio da Manhã, da CMTV e da revista Sábado, não confirmou ao Observador a saída de Felgueiras.

No início de agosto, mas em sentido contrário, o Observador noticiou a saída do jornalista Pedro Mourinho, diretor executivo de novos formatos e talentos da CNN Portugal, para a CMTV. Tal como Sandra Felgueiras, também Mourinho esteve na Ucrânia nos primeiros meses deste ano, como um dos enviados-especiais da CNN/TVI para a cobertura do conflito.

Em maio deste ano, Sandra Felgueiras, cuja saída da RTP esteve envolta em polémica, depois de o programa Sexta às Nove ter sido cancelado "à revelia" pela direção de informação da estação pública , acusaram na altura os jornalistas da equipa, foi considerada pela revista Executiva a 20.º mulher mais influente de Portugal.

Observador h 1 mês