EUA. Pentágono quer entender origem de OVNIS

Um comité de Inteligência dos Estados Unidos da América realizou esta terça-feira uma audiência com membros do Departamento de Defesa dos EUA. O tema? Objetos voadores não identificados, ou seja, OVNIS.

Ronald Moultrie, subsecretário de Defesa para Inteligência e Segurança dos EUA, e Scott Bray, vice-diretor da inteligência naval norte-americana, foram os dois altos funcionários que prestaram declarações naquela que foi a primeira audiência pública sobre OVNI''s em 50 anos. [Os objetos apresentados na audiência foram designados por "fenómenos aéreos não identificados" (UAP, a sigla em inglês)].

De acordo com a Reuters, Scott Bray assumiu, perante os membros da audiência, ter havido avistamentos que as autoridades norte-americanas "não conseguem explicar" devido à escassez de dados conhecidos. O responsável revelou que foram observados 400 casos de UPA desde 2004.

Há um número pequeno de casos em que temos mais informação.  Mas os nossos analistas não conseguem simplesmente perceber o que aconteceu na plenitude", revelou, explicando ainda: "Não temos material, nem detetámos nenhuma emanação, dentro da nossa investigação, que sugira tratar-se de algo com origens não terrestre."

Já Ronald Moultrie assumiu que, por implicarem potenciais riscos na segurança dos voos, as autoridades norte-americanas estão determinadas em perceber a origem destes fenómenos.

Segundo a Reuters, foram apresentados dois vídeos na audiência. Num deles, era possível ver "objetos triangulares a piscar" no céu noturno, que mais tarde foram identificados como sendo "artefactos visuais luminosos vistos com óculos de visão noturna". O segundo vídeo mostrou um objeto esférico e brilhante a passar pelo cockpit de uma aeronave militar. Para este contudo, Scott Bray afirmou não haver explicação.

Andre Carson, membro do referido comité do Congresso, defendeu que o Pentágono ter-se-á, ao longo do tempo, focado demasiado nos casos relativamente simples de explicar, evitando abordar aqueles cuja origem ainda não foi compreendida. E questionou Ronald Moultrie sobre se o Pentágono iria seguir os factos de acordo com todas as hipóteses possíveis.
Estamos abertos a todas as hipóteses, e abertos a qualquer conclusão com a qual nos deparemos", afirmou o subsecretário de segurança e inteligência do Pentágono.

Hipóteses ''terrestres'' poderão explicar estes avistamentos, embora faltem ainda vários dados para concluir quais as origens dos OVNIS avistados, explicou um relatório do Pentágono apresentado no ano passado. Uma das hipóteses não descarta tratar-se de algum tipo de aeronave secreta desenvolvida por uma instituição secreta norte-americana ou por uma potência mundial como a Rússia ou a China.

De acordo com a BBC, não havia uma audiência sobre OVNIS nos EUA desde 1969, quando a Força Aérea cancelou um programa relativo ao avistamento de OVNI''s, intitulado Projeto Livro Azul. Em junho do ano passado, o diretor da Inteligência Nacional dos EUA divulgou um relatório onde não foram encontradas explicações para a maioria dos casos documentados, de um total de 144 incidentes desde 2004.

Diogo Paredes h 1 mês